Covid

Médico do Independiente diz que clube não tinha conhecimento de protocolo no Brasil

Por Antonio Carlos em 04/05/2021 às 14:27:40

O Independiente, adversário do Bahia pela Copa Sul-Americana, passou por uma situação desconfortável ao ter parte do grupo barrada no aeroporto de Salvador por conta de casos positivos de Covid-19. Com o cumprimento do protocolo, 11 membros da delegação argentina (oito jogadores e três membros de comissão técnica) retornaram para o seu país no final da manhã.

Médico do clube, Daniel Martins foi entrevistado pela Radio La Red AM 910 e afirmou que o clube não sabia sobre as regras brasileiras e decidiu viajar mesmo assim. Vale ressaltar que o "Rei de Copas" optou por levar uma delegação com 26 jogadores, uma quantidade que excede ao limite de jogadores que podem fazer parte da partida entre titulares e reservas.

"Chegamos ao hotel às 2h da manhã. As condições para que joguem não são ótimas. Decidimos viajar com PCR positivos porque nós só tínhamos conhecimento de restrições no Chile e Uruguai", afirmou.

O protocolo da Conmebol reza que as autoridades sanitárias de cada um dos países envolvidos é que definem as regras de entrada. Para ser liberado, é necessária a apresentação de um resultado negativo de um exame nas 72h anteriores ao embarque. Em abril, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) enviou à Conmebol um documento com o regimento estabelecido (clique aqui e confira o documento completo).

Desde dezembro de 2020, o Brasil cobra testes de Covid-19 para entrada de estrangeiros | Foto: Reprodução / ANAC

Na estreia da Sul-Americana, o Bahia precisou se adequar às regras do Uruguai. O elenco precisou fazer um novo exame para chegar no país do Montevideo City Torque, além de ficar proibido de sair do hotel e não utilizar os vestiários do estádio Parque Viera.

Bahia e Independiente entra em campo na noite desta terça-feira (4), às 19h15, no estádio de Pituaçu. As duas equipes brigam pela liderança do Grupo B.

Fonte: Bahia Noticias

Comunicar erro
gostou anuncie aqui