Banner Jogue Lixo no Lixo

Partidos apresentam representação ao Conselho de Ética contra Chico Rodrigues

Por Antonio Carlos em 17/10/2020 às 10:27:18

O Supremo Tribunal Federal vai analisar na próxima quarta-feira, 21, a decisão do ministro Roberto Barroso que determinou o afastamento do senador Chico Rodrigues do mandato por 90 dias. Foi o próprio ministro Barroso quem decidiu levar a questão ao plenário da Corte, que vai dar a palavra final sobre a manutenção ou não do afastamento. O problema é que a determinação do ministro do STF não foi bem recebida pelo congresso nacional: o senador Major Olímpio, durante entrevista à Jovem Pan, explicou que entre os parlamentares a determinação de Barroso está sendo vista como uma "interferência indevida" do judiciário em assuntos internos do Senado Federal.

"Ninguém quer passar a mão na cabeça de ninguém, temos sempre a preocupação com o assassinato de reputações. Nós estamos pedido de imediato a apuração e o foro apropriado é o conselho de ética. Não dá para atropelar", afirmou o senador. Por causa disso, a oposição apresentou ao Conselho de Ética do Senado uma representação contra Chico Rodrigues, que pode, inclusive, perder o mandato. O senador Major Olímpio admite, no entanto, que a discussão pode demorar, já que é preciso "garantir a ampla defesa".

Leia também

Léo Índio deixa gabinete de senador flagrado com dinheiro na cueca

Barroso pede que plenário do STF julgue afastamento de senador que escondeu dinheiro na cueca

Tentativa de reeleição de Alcolumbre atrasa reformas e mostra prioridade de senadores, diz Constantino

Chico Rodrigues é investigado por suposto desvio de recursos de combate à Covid-19 para o estado pelo qual foi eleito, Roraima. Ele foi flagrado na última quarta-feira com mais de R$ 30 mil escondidos nas partes íntimas. O senador, que fazia parte da comissão que acompanha aplicação dos recursos contra a doença, pediu afastamento. Major Olímpio, ao falar da situação dos desvios de recursos para combate ao coronavírus, afirmou que o grande responsável pelos problemas não seria o senador, e sim o Governo Federal. "O executivo criou essas possibilidades na medida em que ofereceu R$ 30 milhões para alguns parlamentares, para alguns senadores", disse.

O Democratas, partido do senador, também pressiona Chico Rodrigues para se afastar da legenda. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, adotou um discurso cauteloso e afirmou que vai aguardar informações sobre as investigações antes de adotar qualquer medida administrativa.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin

Fonte: JP

Comentários

gostou anuncie aqui