Lama de barragem da Samarco atinge o litoral da Bahia

lamaO Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) confirmou nesta quinta-feira (7) que a lama de rejeitos de minério que vazou da barragem da Samarco, em Mariana, na região central de Minas Gerais, chegou ao litoral sul da Bahia.

De acordo com a presidente do Instituto, Marielene Ramos, em um sobrevoo feito hoje foram vistas manchas de lama nas praias da região. Uma mudança no vento e na corrente marítima nos últimos dias teriam levados os rejeitos para a área.

Além do Arquipélago de Abrólhos, considerado um santuário da fauna e da flora marinhos, algumas praias paradisíacas da região, como a de Caravelas, também foram atingidas pela lama.

A barragem de Fundão se rompeu no dia 5 de novembro de 2015, matando 17 pessoas. Outras duas continuam desaparecidas. Ainda conforme o Ibama, a onda de lama atingiu 663 quilômetros de rios e resultou na destruição de 1.469 hectares de vegetação, incluindo Áreas de Preservação Permanente.

A tragédia afetou diretamente 663 quilômetros no Rio Doce e seus afluentes, chegando ao oceano, no município de Linhares, no Espírito Santo, em menos de cinco dias. A lama avançou pelo rio com grande velocidade. No dia 21, alcançou o mar. Blocos de contenção foram posicionados na foz do rio para controlar o impacto ambiental da chegada da lama ao mar, no entanto os rejeitos avançaram pela barreira deixando enorme mancha no mar do Espírito Santo.

R7